Monday, September 11, 2006

Tem dias que a gente se sente
Um pouco, talvez, menos gente
Um dia daqueles sem graça
De chuva cair na vidraça
Um dia qualquer sem pensar
Sentindo o futuro no ar
O ar, carregado sutil
Um dia de maio ou abril
Sem qualquer amigo do lado
Sozinho em silêncio calado
Com uma pergunta na alma
Por que nessa tarde tão calma
O tempo parece parado?

5 comments:

pedro rivera said...

tem que dar o crédito. é vinícius?

juca said...

passou longe...

eduardo7 said...

Toca Raul!!!

Falando nisso, não tem rolado uns shows maneiros por aí?

juca said...

show, o que que é isso...?
a bandinha que bomba por aqui é o salmonela dub.

marcelo said...

leva o Canastra pra aí que acaba com essa monotonia, esse lance de tempo parado, chuva na janela e etc.
Do Caralho!!!
falando sério, bonitos versos!